Restaurações indiretas são aquelas que exigem a moldagem do dente preparado para confecção laboratorial da restauração. Restaurações feitas fora da boca em laboratório tendem a comportar-se de forma mais favorável em termos mecânicos e estéticos do que restaurações feitas diretamente na boca. Este fato é justificado devido aos tratamentos diferenciados que as restaurações indiretas podem receber em laboratório  (tratamentos térmicos, foto ativação, pressão, etc). Por isso elas são mais resistentes e podem ser aplicadas a grandes restaurações posteriores. Atualmente os materiais utilizados são as resinas laboratoriais e as cerâmicas odontológicas e ambos com suas vantagens e limitações específicas, porém com a possibilidade de atingir excelentes resultados estéticos e funcionais para áreas de extensa destruição coronária em dentes posteriores. Essa técnica pode englobar inlays, onlays, overlays e coroas dependendo da extensão da restauração.

Primeiro molar inferior com grande restauração de resina insatisfatória.

Dente restaurado com "onlay" cerâmica. Função e estética recuperados.